POR QUE O PORTAL ??

Este Blog retrata a difícil convivência com alguém que optou pelo caminho errado em busca do prazer da droga. Sofri sentindo os efeitos de uma doença tão perigosa quanto à dependência química: a Co-Dependência. Passei por muitos sofrimentos e vitórias. Por experiência própria vivida, sei exatamente quais os traços de comportamento, sinais da abstinência, como identificar um adicto por ter convivido tão de perto com este problema . Espero com isso poder levar ajuda a muita gente, transmitindo mais e mais informações sobre este assunto que em minha opinião é tão pouco divulgado.

NOVIDADE: DEPOIMENTO

O PORTAL ESTÁ COM UM NOVO COLUNISTA COLABORADOR- "UM ADICTO EM RECUPERAÇÃO" RELATANDO SEU SOFRIMENTO EM NÃO ACEITAR A SUA ADICÇÃO E A RECUPERAÇÃO QUE VIVE HOJE .(postagens com fundo azul escuro)

"Saiba reconhecer alguns sinais do uso de drogas" - Rádio Estadão AM1290 - com Fabíola Pece

segunda-feira

Progressão da doença da adicção:

Podemos dividir a progressao em 3 partes que seriam-

Fase Inicial

Aumento da tolerância e da dependência.
O desejo de consumir é substituído pela necessidade irresistível em consumir mais. O processo é semelhante aos indivíduos adictos aos comportamentos. Algo que começa como uma atividade inócua associada ao lazer é substituído pela necessidade de recorrer, com mais frequência, ao comportamento adictivo

Fase Intermédia

Perda progressiva do controlo - ilusão (comportamentos e atitudes)
Interromper o consumo de substâncias/comportamento gera desconforto/sofrimento e consequências sociais negativas (mentiras, negação, medos indefinidos, isolamento, desonestidade). A droga/álcool é usada para aliviar o desconforto/sofrimento da interrupção. Reinicia o processo (ciclo adictivo) seja nas substâncias e ou nos comportamentos

Fase Crónica

Deterioração (danos) da saúde bio-psico-social.
O dia-a-dia  fica mais centrado no consumo problemático/dependência das substâncias psicoativas, como consequência o adicto perde o controlo sobre o comportamento. As atividades e/ou pessoas que interferem com o consumo problemático/dependência são negligenciadas ou abandonadas. O dia-a-dia reduz-se à fixação e à necessidade de consumir. O estilo de vida é centrado na obtenção e consumo da substância psicoativa (gestão do stock) - isolamento, agressividade, vergonha, negação, culpa, ressentimento, sofrimento e angustia. O processo é semelhante nos indivíduos adictos aos comportamentos, a sua vida gira em torno da sua adicção, é a questão principal pela qual dedicam todas as suas competências e recursos. As atividades e ou pessoas que interferem com a adicção são negligenciadas e ou abandonadas
Negação 

Negar é um sintoma e faz parte da doença, apesar de não ser um sintoma exclusivo da adicção. Na Fase Inicial  o individuo nega visto não existir qualquer tipo de problemas (factos concretos) físicos, psicológicos e ou outros. Na Fase Intermédia porque os problemas não estão associados ao consumo problemático/comportamentos adictivos e, por ultimo, na Fase Crónica porque o pensamento encontra-se débil, enfraquecido assim como a capacidade de julgamento/discernimento/avaliação está distorcida. A negação é um mecanismo de defesa que afasta a motivação para recuperar (mudança) devido ao pensamento ilusório (controlo) distorcido e à lógica adictiva que se desenvolve e reforça que a realidade é uma vida com sofrimento, complicada e sem soluções - ciclo adictivo.

Nenhum comentário:

POSTS MAIS ANTIGOS

CADASTRE SEU E-MAIL