POR QUE O PORTAL ??

Este Blog retrata a difícil convivência com alguém que optou pelo caminho errado em busca do prazer da droga. Sofri sentindo os efeitos de uma doença tão perigosa quanto à dependência química: a Co-Dependência. Passei por muitos sofrimentos e vitórias. Por experiência própria vivida, sei exatamente quais os traços de comportamento, sinais da abstinência, como identificar um adicto por ter convivido tão de perto com este problema . Espero com isso poder levar ajuda a muita gente, transmitindo mais e mais informações sobre este assunto que em minha opinião é tão pouco divulgado.

NOVIDADE:


No menu acima acesse : "PROFISSIONAIS EM DEP. QUÍMICA" e tenha acesso a várias especialidades com todos seus contatos

"Saiba reconhecer alguns sinais do uso de drogas" - Rádio Estadão AM1290 - com Fabíola Pece

sexta-feira

A PREVENÇÃO PARA O USO INDEVIDO OU ABUSIVO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS



O ambiente familiar é a base de qualquer processo educativo. A família constitui-se no primeiro local onde a prevenção pode e deve ser aplicada. 
      O primeiro passo da prevenção primária na família seria a correta informação sobre drogas de um modo geral, os efeitos das drogas lícitas e ilícitas, suas consequências a nível físico e psicólogo, além de informações básicas sobre drogas bem como o contexto sóciopolítico de sua utilização. É de suma importância que se saiba com detalhes acerca dos chamados fatores protetivos e os fatores de risco associados ao uso de drogas. 
      Os fatores de risco mais comuns presentes nos indivíduos estão relacionados à situação de pais dependentes de drogas, ao início de atividade sexual precoce, a propensão à ansiedade e à depressão, e a uma experiência precoce com drogas. Os fatores de proteção nos indivíduos passam pela presença de autoconfiança e responsabilidades individuais, pela existência de condições intelectuais para a tomada de decisão, o interesse pelos estudos e a manutenção de relação afetiva de confiança com os pais, professores, parentes ou outra pessoa capaz de dar conselhos e apoio emocional. 
      Nas famílias existem fatores de risco relacionados, principalmente, a pais que apresentam comportamento de abuso ou dependência de drogas. Podem ser relacionados, também, à falta de diálogo e afetividade na comunicação entre pais e filhos, à não existência de critérios na aplicação das regras disciplinares, à falta de interesse dos pais pelo que os filhos fazem, e a pais muito tolerantes quanto ao consumo de drogas lícitas (álcool, tabaco, e medicamentos). 
      Os fatores protetivos nas famílias são de grande importância e passam pela existência de laços afetivos significativos entre os membros da família, e pela existência de relação de confiança entre pais e filhos. 
      Encontramos nas escolas fatores de risco relacionados à indefinição de normas e à falta de controle sobre a presença de drogas, além da tolerância ao uso de drogas lícitas (tabaco). Como proteção nas escolas, podemos citar a existência de verbalização de expectativas com relação ao aluno, o estímulo à continuidade dos estudos e ao exercício dos princípios de altruísmo, e a promoção de atividades criativas e extracurriculares para a criação de vínculo entre alunos, pais, escola e comunidade. 
      A identificação com os pares é um fator preponderante nos jovens, podendo ser considerado como fatores de risco aquele relacionado ao convívio com os colegas, a existência de vínculo mais forte com usuários de drogas do que com a família ou qualquer outro grupo (filiação a grupos sociais e suscetibilidade a influências), bem como a existência de relação de amizade com usuários de drogas lícitas (álcool, tabaco). Ademais, o contato frequente com colegas que apresentam comportamento transgressor pode ser um fator de risco considerável. 
      Além dos aspectos citados acima, existem os fatores relacionados à comunidade em que as pessoas vivem. Podemos citar fatores de risco nas comunidades relacionados à falta de oportunidades socioeconômicas para a construção de um projeto de vida e de oportunidades de emprego para os jovens, ao fácil acesso ao álcool, ao tabaco e a outras drogas, a permissividade da comunidade em relação ao consumo de drogas, e a negligência no cumprimento de normas e leis que regulamentam o uso de drogas. 
      Como proteção nas comunidades existem aspectos relacionados ao estabelecimento de normas de controle social para prevenir o uso de drogas, além da satisfação das necessidades básicas nas áreas de saúde, educação, emprego e lazer. 

 As necessidades do homem, de um modo geral, são satisfeitas no seu dia a dia de trabalho e as instituições têm como função conter os indivíduos para que possam se desenvolver em um espaço sadio. Com os avanços tecnológicos, as relações de trabalho estão ficando menos mecanizadas e mais flexíveis como, a preocupação com a qualidade da produção e o cumprimento de metas. Estas possibilidades estão trazendo novas perspectivas para os indivíduos e maiores realizações. 

Assim como na família e no trabalho, a escola é um ambiente tão importante para o desenvolvimento de atividades preventivas relativas ao uso indevido ou abusivo, e a dependência de substâncias químicas e, é considerado um ambiente de base na formação de atitudes. 

Nenhum comentário:

POSTS MAIS ANTIGOS

CADASTRE SEU E-MAIL