POR QUE O PORTAL ??

Este Blog retrata a difícil convivência com alguém que optou pelo caminho errado em busca do prazer da droga. Sofri sentindo os efeitos de uma doença tão perigosa quanto à dependência química: a Co-Dependência. Passei por muitos sofrimentos e vitórias. Por experiência própria vivida, sei exatamente quais os traços de comportamento, sinais da abstinência, como identificar um adicto por ter convivido tão de perto com este problema . Espero com isso poder levar ajuda a muita gente, transmitindo mais e mais informações sobre este assunto que em minha opinião é tão pouco divulgado.

NOVIDADE: DEPOIMENTO

O PORTAL ESTÁ COM UM NOVO COLUNISTA COLABORADOR- "UM ADICTO EM RECUPERAÇÃO" RELATANDO SEU SOFRIMENTO EM NÃO ACEITAR A SUA ADICÇÃO E A RECUPERAÇÃO QUE VIVE HOJE .(postagens com fundo azul escuro)

"Saiba reconhecer alguns sinais do uso de drogas" - Rádio Estadão AM1290 - com Fabíola Pece

segunda-feira

Reflexão.....Pense !!!


1-O que a doença da adicção representa pra mim?
Representa uma doença que me torna compulsivo e obsessivo pelo uso de drogas, também me deixa depressivo, negativo, com baixa auto-estima, me faz pensar que sou diferente, que posso fazer tudo o que eu quero sem me importar com as conseqüências e me deixa confuso entre o certo e errado,por causa das minhas vontades.

2- Minha doença tem estado ativa ultimamente?De que maneira?
Sim, no sentido de comportamento. Ando fazendo minhas vontades e deixando as necessidades de lado, atrasando meu crescimento, procrastino em praticar os passos as vezes. Ando vendo muito a vida dos outros e deixando a minha de lado.Tenho estado a tempos já obcecado por Orkut e MSN, tentando arrumar relacionamentos, sexo, aceitação e preenchimento do vazio que sinto.

3- Como me comporto, quando estou obcecado por algo?Os meus pensamentos seguem um padrão?Descreva. Me comporto obcecado com a idéia fixa de que falta algo sentindo um vazio, insatisfação, culpa, vergonha, medo, frustração são alguns sentimentos, prepotência, irritabilidade, ansiedade e grosseria são alguns defeitos, também projeto minha insatisfação nas outras pessoas culpando-as pelas minhas dificuldade em me aceitar e aceitar o mundo à minha volta...Quero fazer tudo certinho e dar o meu melhor.

4-Quando um pensamento passa pela minha cabeça ajo sem considerar as conseqüências? De que outras maneiras me comporto compulsivamente?
As vezes sim..ando muito obsessivo e compulsivo por mulher e sendo desonesto com os outros ñ respeitando o espaço das pessoas.
.
5-Em que medida o aspecto egocêntrico da minha doença afeta minha vida e a das pessoas ao meu redor? Acho que todas as situações que passo tem como ser mudadas, quero ter o controle de tudo e ñ meço as conseqüências, tudo tem que ser na minha hora, enfim, o mundo tem que girar ao meu redor e eu tenho que ser o melhor.

6- Como a doença me afetou física, mental, emocional e espiritualmente?
Fisicamente a doença me afetou perca de memória, falta de concentração, compulsão pelas coisas que me despertam desejo e prazer imediato. Mentalmente obsessão por insanidades e minimização ou exageros de minhas dificuldades e defeitos. Emocionalmente sinto muita carência e que medo de ser eu mesmo pensando que as pessoas vão me rejeitar. Ajo muito pela emoção tb e me sinto emocionado com historias dos outros. Espiritualmente me sinto um Zé ninguém que ñ consegue terminar o que começa, me abalo fácil e me sinto sem rumo, ñ tenho um bom relacionamento com meu poder superior e faço minhas vontades muitas das vezes, tenho baixa auto-estima e acho que ninguem gosta de mim, fico julgando o meu passado e quando erro me acho a pior pessoa do mundo.

7- De que forma especifica minha adicção tem se manifestado mais recentemente?
Tenho cometido desonestidades comigo e com os outros, caindo no auto-engano de que posso cometer insanidades e que vai ficar td bem. Obcecado por prazer imediato e querendo culpa os outros pelos os erros passados.

8- Tenho estado obcecado por uma pessoa, lugar ou coisa?se isso acontece, como esta afetando a minha relação com os outros?De que forma tenho estado afetado mental, física, emocional e espiritualmente por esta obsessão?
Sim eu mesmo, afeta minha relação  quando eu fico prepotente e ñ ouço ninguém, penso que eu sempre estou certo e faço minha vontade. Sempre querendo controlar as situações e ñ peço ajuda.



Negação

1-     Dei desculpas plausíveis mais inverídicas sobre meu comportamento? Quais foram?  Sim

2-     Tenho agido compulsivamente, levado por uma obsessão, e depois fingido que planejei agir dessa maneira? Quando? Sim, gastando muito e fazendo dividas. Coisas que não são necessárias e que são só da minha vontade.Ando muito promiscuo e vem me fazendo mal isso.  To com a idéia de que tem muita coisa errada e sentido vazio e infelicidade.


3-     Como tenho culpado outras pessoas pelo meu comportamento?
Fico ansioso, com expectativas exageradas, nervoso, querendo controlar as situações e que meus desejos e minhas vontades sejam satisfeitas do jeito que eu quero. Que tudo tem que acontecer da maneira que eu planejo e fico irritado, de mau humor quando isso não acontece.

4-     Como tenho comparado minha adicção com a adicção de outras pessoas?minha adicção é suficientemente ruim mesmo que eu não compare com a de ninguém?
Quando ouço alguém falar de algumas coisas que fizeram fico julgando e sem paciência de ouvir achando péssimo e me dizendo que eu ñ passei por isso, tentando fugir do meu passado.

5-     Tenho comparado a minha adicção com a maneira que minha vida era, antes de ficar limpo? Estou atormentado com a idéia de que deveria ter um comportamento melhor?
Ás vezes comparo sim tentando me sentir mellhor ou ter uma melhor perspectiva da minha vida hoje e estou sim atormentado que poderia ter um comportamento melhor tratando as outras pessoas melhor, deixando de achar que as pessoas querem meu mal e se dar bem encima de mim e parando de achar que a vida é uma competição com as pessoas que eu não gosto ou não tenho empatia.

6-  Acho que tenho informação suficiente sobre adicção e recuperação para controlar meu comportamento antes que ele me escape? Tenho tentado controlar mais meu comportamento e isso tem me feito mal por falta de pratica com o primeiro, segundo e terceiro passo. Tenho informação, literatura e os companheiros para me ajudar e tirar minhas dúvidas sobre meu comportamento e minha doença.

6-     Estou evitando agir por que temo me envergonhar encarar os resultados da minha adicção? Estou evitando agir por medo do que os outros irão pensar? Sim principalmente depois da minha recaída, ando com dificuldades de enxergar e falar da minha realidade, evitando varias coisas como partilhar e sinto as vezes sem sentido e que estou no fundo do poço e em desespero. Sem fala quem tenho dificuldades de falar de mim achando que os outros vão me julgar e me apontar.

Desespero e isolamento

1-     Que tipo de crise me trouxe para a recuperação?
Crise de me sentir um inútil, vagabundo, sem vergonha, para parar de me destruir e me prostituir e por descobrir que tinha uma doença e ñ deficiência moral.
2-     Que situação me fez trabalhar formalmente o primeiro passo?
A situação de não me conhecer e não apenas ficar limpo mais obter uma qualidade de vida e desfrutar a recuperação e uma nova maneira de viver.
3-     Quando foi a primeira vez que reconheci a adicção como um problema? Tentei corrigi-lo? Se tentei, como foi? Caso contrário, por que não tentei?


Impotência

1-     Perante o que, exatamente sou impotente? Sou impotente perante a doença da adicção, perante as outras pessoas

2-     Fiz coisas na minha adicção ativa que nunca teria feito em recuperação? Que coisas foram essas?
3-     O que fiz para sustentar minha adicção, que foi completamente contra as minhas crenças e valores?
4-     Como minha personalidade muda quando estou agindo movido pela minha adicção? Manipulo os outros para manter minha adicção?
5-     Tentei párea de usar e descobri que não conseguia? Tentei para por minha conta e descobri que a vida estava tão dolorosa sem drogas, que a abstinência não  durou muito tempo? Como foram essas tentativas?
6-     De que forma minha adicção me levou a machucar a mim e a os outros?

Nenhum comentário:

POSTS MAIS ANTIGOS

CADASTRE SEU E-MAIL