POR QUE O PORTAL ??

Este Blog retrata a difícil convivência com alguém que optou pelo caminho errado em busca do prazer da droga. Sofri sentindo os efeitos de uma doença tão perigosa quanto à dependência química: a Co-Dependência. Passei por muitos sofrimentos e vitórias. Por experiência própria vivida, sei exatamente quais os traços de comportamento, sinais da abstinência, como identificar um adicto por ter convivido tão de perto com este problema . Espero com isso poder levar ajuda a muita gente, transmitindo mais e mais informações sobre este assunto que em minha opinião é tão pouco divulgado.

NOVIDADE: DEPOIMENTO

O PORTAL ESTÁ COM UM NOVO COLUNISTA COLABORADOR- "UM ADICTO EM RECUPERAÇÃO" RELATANDO SEU SOFRIMENTO EM NÃO ACEITAR A SUA ADICÇÃO E A RECUPERAÇÃO QUE VIVE HOJE .(postagens com fundo azul escuro)

"Saiba reconhecer alguns sinais do uso de drogas" - Rádio Estadão AM1290 - com Fabíola Pece

sábado

O CICLO DE ADICÇÃO


O que descrevemos é um ciclo de adicção que leva o adicto a uma armadilha mortal. Vamos dar um olhada mais próxima neste ciclo e o que acontece a você se ficar preso nele.

 Gratificação a curto prazo: primeiro há uma gratificação a curto prazo. Sente-se bem agora, há um forte ganho a curto prazo, que leva você a assumir que a droga ou comportamentos é bom.

Dor a longo prazo: a gratificação a curto prazo é seguida por dor a longo prazo. Esta dor, parte da qual é devida à abstinência física, e parte por dificuldade de funcionar psico-socialmente sem drogas, é consequência direta do uso de drogas adictivas.

Pensamento adictivo: a dor a longo prazo e a disfunção deflagaram o pensamento adictivo. O pensamento adictivo começa com a obsessão e compulsão. Obsessão é um pensamento contínuo sobre os efeitos positivos do uso do álcool e das drogas. Compulsão é um impulso emocional ou necessidade de usar a droga para conseguir o efeito positivo embora saiba que vai murchar ao longo da caminhada. Isto leva a negação e a racionalização para permitir o uso continuado. Negação é a incapacidade de reconhecer que há um problema. Racionalização é atacar outras situações e pessoas, por problemas em vez do uso da droga.

Aumento da tolerância: sem sentir o que está acontecendo, necessita-se cada vez de mais droga para produzir o mesmo efeito.

Perda de controle: a obsessão e a compulsão tornam-se tão urgentes que não se pode pensar em mais nada. Sentimentos e emoções ficam distorcidas pela compulsão. Fica-se enterrado, desconfortável até que o impulso para usar é tão forte que não se consegue resistir. Uma vez usado o adictivo químico ou os comportamentos adictivos novamente, o ciclo começa outra vez.

Danos bio-psico-sociais: eventualmente haverá danos para a saúde de seu corpo (saúde física), mente (saúde psicológica) e relações com outras pessoas (saúde social). Como a dor e o stress ficam piores, a compulsão para usar drogas ou comportamentos adictivos para conseguir alívio da dor aumentam. Desenvolve-se uma armadilha mortal. Precisa-se usar adictivos para sentir-se bem. Quando se usa adictivamente, prejudica-se fisicamente, psicologicamente e socialmente. Este dano aumenta a dor que aumenta a necessidade de uso de adictivos.

Nenhum comentário:

POSTS MAIS ANTIGOS

CADASTRE SEU E-MAIL