POR QUE O PORTAL ??

Este Blog retrata a difícil convivência com alguém que optou pelo caminho errado em busca do prazer da droga. Sofri sentindo os efeitos de uma doença tão perigosa quanto à dependência química: a Co-Dependência. Passei por muitos sofrimentos e vitórias. Por experiência própria vivida, sei exatamente quais os traços de comportamento, sinais da abstinência, como identificar um adicto por ter convivido tão de perto com este problema . Espero com isso poder levar ajuda a muita gente, transmitindo mais e mais informações sobre este assunto que em minha opinião é tão pouco divulgado.

NOVIDADE: DEPOIMENTO

O PORTAL ESTÁ COM UM NOVO COLUNISTA COLABORADOR- "UM ADICTO EM RECUPERAÇÃO" RELATANDO SEU SOFRIMENTO EM NÃO ACEITAR A SUA ADICÇÃO E A RECUPERAÇÃO QUE VIVE HOJE .(postagens com fundo azul escuro)

"Saiba reconhecer alguns sinais do uso de drogas" - Rádio Estadão AM1290 - com Fabíola Pece

segunda-feira

Conflitos familiares causados pelo consumo de drogas


É crescente o fortalecimento da tese de que a repressão policial ao consumo de maconha pode provocar problemas piores do que aqueles causados pela própria droga.
Mas também preciso debater a temática da repressão e do preconceito dentro da esfera familiar, que pode ser responsável por problemas ainda mais complicados.
O principal efeito nocivo da repressão feita por familiares está no processo de isolamento sofrido pelo usuário. Sofrendo todo tipo de preconceito das pessoas que o cercam, o usuário fica ainda mais vulnerável a um perigoso processo de marginalização que pode resultar em um final trágico, já que o abandono e o preconceito podem facilmente resultar em abalos psicológicos graves. Dependendo da droga consumida, esta problemática pode resultar em um coquetel de problemas com um tratamento ainda mais complicado.
Para o usuário criminalizado por todos os lados, o uso de drogas - que pode ter começado por um interesse recreativo - pode facilmente migrar para uma válvula de escape para o alívio de uma depressão. Uma situação como esta pode levar a um aumento do consumo ou para uma terrível migração para drogas mais pesadas.
É preciso lembrar que no caso da maconha não existe nenhuma evidência científica que confirme que o consumo de cannabis desperte o interesse por drogas. O que pode funcionar como uma verdadeira porta de entrada para outras drogas é este processo de aversão e demonização do usuário dentro do ambiente familiar. Para quem é excluído e desprezado a solução por ser uma busca ainda maior por estados alterados de consciência.
Este ambiente de forte intolerância ao consumo de drogas foi comprovado por uma pesquisa realizada pela Fundação Perseu Abramo, ligada ao Partido dos Trabalhadores (PT). O sentimento de repulsa ou ódio a usuários de drogas foi confirmado por 17% dos entrevistados. Outros 24% revelaram que possuem antipatia a quem utiliza alguma droga ilícita.
Perguntados sobre o tipo de pessoas que não gostariam de encontrar, 35% responderam que são os usuários de drogas, seguidos pelos descrentes em Deus (26%) e ex-presidiários (21%). Na pesquisa realizada em junho de 2008 foram ouvidas 2.014 pessoas acima de 16 anos de 150 municípios do Sudeste, Nordeste, Sul, Norte e Centro-Oeste.
Na busca por uma resposta sobre a causa deste cenário de aversão e preconceito a usuários de drogas podemos encontrar múltiplas respostas. Mas a principal está no estigma criado em grande parte pelos meios de comunicação e pelas campanhas antidrogas que tentam diminuir o consumo pela cultura do medo. Enquanto as informações sobre os reais problemas causados pelo consumo de drogas não atingirem as massas esse quadro dificilmente será alterado.

Nenhum comentário:

POSTS MAIS ANTIGOS

CADASTRE SEU E-MAIL