POR QUE O PORTAL ??

Este Blog retrata a difícil convivência com alguém que optou pelo caminho errado em busca do prazer da droga. Sofri sentindo os efeitos de uma doença tão perigosa quanto à dependência química: a Co-Dependência. Passei por muitos sofrimentos e vitórias. Por experiência própria vivida, sei exatamente quais os traços de comportamento, sinais da abstinência, como identificar um adicto por ter convivido tão de perto com este problema . Espero com isso poder levar ajuda a muita gente, transmitindo mais e mais informações sobre este assunto que em minha opinião é tão pouco divulgado.

NOVIDADE:


No menu acima acesse : "PROFISSIONAIS EM DEP. QUÍMICA" e tenha acesso a várias especialidades com todos seus contatos

"Saiba reconhecer alguns sinais do uso de drogas" - Rádio Estadão AM1290 - com Fabíola Pece

quinta-feira

Um passo de cada vez.....


Admitir problemas com drogas é o início de um longo caminho de progresso até a recuperação. Chama-se de adicto aquele que tem dependência química e essa doença só pode ser identificada quando aceita pela própria pessoa.
Segundo a irmandade de caráter mundial dos Narcóticos Anônimos (NA), o adicto perde o orgulho, a autoestima e, até mesmo, o desejo de viver. Esses sentimentos ficam escondidos e por vezes esquecidos num “inferno” particular que só tende a aumentar e tornar mais profundo. A fé e a crença em uma força superior muitas vezes se transformam num estepe na busca incansável pelo controle da dependência. A situação é mais complicada no caso em que as vítimas das drogas são mulheres por conta da ligação direta com a prostituição, aumentando ainda os riscos de contaminação por doenças venéreas. A vontade de consumir droga anula qualquer outra coisa. Normalmente, em casos em que a família não abandona o adicto, ele é levado para clínicas de reabilitação ou até para comunidades terapêuticas na expectativa de que consigam retomar à vida.
Na teoria dos 12 passos, os dependentes químicos são colocados à prova com a meta de 24 horas sem usar droga. A metodologia usada caracteriza a recuperação como um dia de cada vez. “O lema é que ‘Só por hoje, não vou usar drogas’. E, então, espera-se as próximas 24 horas para renovar esse lema”; o trabalho é realizado com uma equipe multidisciplinar, composta por médicos, enfermeiros, psicólogos, além dos conselheiros terapêuticos e monitores que são pessoas que também são adictos em recuperação. “Conhece-se cada dor, cada angústia”.. É preciso que as pessoas acreditem em uma força maior para retornar à sanidade “Elas entram na programação, reaprendem a ter responsabilidades como arrumar o quarto e cozinha e também voltam a ter fé num poder maior para nos apoiar e viver um dia de cada vez”.

Nenhum comentário:

POSTS MAIS ANTIGOS

CADASTRE SEU E-MAIL