POR QUE O PORTAL ??

Este Blog retrata a difícil convivência com alguém que optou pelo caminho errado em busca do prazer da droga. Sofri sentindo os efeitos de uma doença tão perigosa quanto à dependência química: a Co-Dependência. Passei por muitos sofrimentos e vitórias. Por experiência própria vivida, sei exatamente quais os traços de comportamento, sinais da abstinência, como identificar um adicto por ter convivido tão de perto com este problema . Espero com isso poder levar ajuda a muita gente, transmitindo mais e mais informações sobre este assunto que em minha opinião é tão pouco divulgado.

NOVIDADE:


No menu acima acesse : "PROFISSIONAIS EM DEP. QUÍMICA" e tenha acesso a várias especialidades com todos seus contatos

"Saiba reconhecer alguns sinais do uso de drogas" - Rádio Estadão AM1290 - com Fabíola Pece

segunda-feira

Acompanhamento pós-internação evita recaídas de dependentes químicos


De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a dependência química é uma enfermidade incurável e progressiva, mas que pode manter-se estável através da abstinência.
Para que seja possível uma pessoa permanecer por um período sem ingerir drogas, é necessário que continue o acompanhamento médico e terapêutico como forma de continuar o tratamento mesmo após o período de internação.
É importante que o dependente químico saiba que deverá estar sempre vigilante e que a expressão ‘só por hoje’ precisa ser levada muito a sério.
De cada 10 dependentes químicos, cerca de quatro sofrem recaídas. Isso costuma acontecer porque muitos deles não dão continuidade ao tratamento, apesar das orientações da equipe terapêutica.
O dependente químico precisa reaprender a viver. Conhecer novos ambientes, novos amigos, procurar não fazer parte da sua antiga vida. Quando não for possível, ele precisa ter ainda mais controle, para não correr o risco de recair.
É estando em tratamento que eles realmente se preparam para a reinserção na sociedade. É o que chamamos de continuação do tratamento em regime aberto, o que pode reduzir em até 30% o índice de recaídas.
A família tem um papel importante nessa fase de pós-internação. É com eles que o dependente químico irá encontrar forças para superar os períodos de abstinência e continuar o tratamento.

Nenhum comentário:

POSTS MAIS ANTIGOS

CADASTRE SEU E-MAIL