POR QUE O PORTAL ??

Este Blog retrata a difícil convivência com alguém que optou pelo caminho errado em busca do prazer da droga. Sofri sentindo os efeitos de uma doença tão perigosa quanto à dependência química: a Co-Dependência. Passei por muitos sofrimentos e vitórias. Por experiência própria vivida, sei exatamente quais os traços de comportamento, sinais da abstinência, como identificar um adicto por ter convivido tão de perto com este problema . Espero com isso poder levar ajuda a muita gente, transmitindo mais e mais informações sobre este assunto que em minha opinião é tão pouco divulgado.

NOVIDADE:


No menu acima acesse : "PROFISSIONAIS EM DEP. QUÍMICA" e tenha acesso a várias especialidades com todos seus contatos

"Saiba reconhecer alguns sinais do uso de drogas" - Rádio Estadão AM1290 - com Fabíola Pece

quarta-feira

Falando mais sobre Dependente Químico


Dependência química é um tema que vem sendo discutido cada vez mais, pois, principalmente os jovens, estão entrando nesse mundo cada vez mais cedo, e com isso comprometendo seu futuro.
A dependência química é muito difícil de tratar, pois muitas vezes a pessoa não percebe que é dependente, apenas acha que tem o controle sobre a droga, mas somente as pessoas que estão vendo o que está acontecendo sabem que isso não é verdade.
Conviver com um dependente químico é muito destrutivo, pois você vê a pessoa se destruindo, e dificilmente consegue fazer alguma coisa para ajudar.

Existem muitas formas de dependência química, todas são igualmente destrutivas, o que varia é o tempo que leva para a pessoa ficar totalmente viciada e destruir sua vida. Alguns tipos de vicio são mais fáceis de tratar do que outros, mas a maior parte das pessoas que se curam ainda tem recaído, ou então não podem ficar perto do seu objeto de vício.

As dependências mais comuns são: álcool, cigarro, maconha, crack, remédios, esctasy, entre muitos outros.

Geralmente tudo começa de um modo inocente, uma saída com os amigos no final de semana, um copo de cerveja, um cigarro, e com o tempo as doses vão aumentando, a pessoa passa a não fumar ou beber somente socialmente, começa a perder o controle e a gastar muito mais do que devia e a ficar cada vez mais bêbado ou drogado.

Aos poucos, a pessoa sente que aquela droga é muito fraca, ou seja, ele deve consumir muito para ter uma sensação prazerosa, é nesse momento que ele busca experimentar outra coisa, e quanto mais coisas se for experimentando, mais viciado o corpo vai ficando na substância.

A pessoa começa a deixar de lado coisas que antes gostava de fazer para se drogar, os amigos mudam, passa a não controlar mais os seus gastos, não cuidar da higiene pessoal, vende bens pessoais e até mesmo rouba para poder consumir a droga.

É uma situação muito triste para amigos e parentes.

Fazer a pessoa largar as drogas é muito difícil, quase impossível quando ela não tem noção do seu problema e acha que está no controle da situação. A maior parte das famílias, desesperada, acaba internando seus entes queridos em instituições para recuperação. Porém quando eles são internados à força, o resultado é ainda mais desastroso, pois cria um ódio da família por estar lhe privando da droga, e por mais que fique sem usá-la por um mês, assim que ele sair do centro de recuperação terá os mesmos acessos e tentações de antes, sendo que dificilmente ficará muito tempo longe das drogas.

A pessoa precisa de muito apoio da família para enfrentar o problema.

Nenhum comentário:

POSTS MAIS ANTIGOS

CADASTRE SEU E-MAIL