POR QUE O PORTAL ??

Este Blog retrata a difícil convivência com alguém que optou pelo caminho errado em busca do prazer da droga. Sofri sentindo os efeitos de uma doença tão perigosa quanto à dependência química: a Co-Dependência. Passei por muitos sofrimentos e vitórias. Por experiência própria vivida, sei exatamente quais os traços de comportamento, sinais da abstinência, como identificar um adicto por ter convivido tão de perto com este problema . Espero com isso poder levar ajuda a muita gente, transmitindo mais e mais informações sobre este assunto que em minha opinião é tão pouco divulgado.

NOVIDADE: DEPOIMENTO

O PORTAL ESTÁ COM UM NOVO COLUNISTA COLABORADOR- "UM ADICTO EM RECUPERAÇÃO" RELATANDO SEU SOFRIMENTO EM NÃO ACEITAR A SUA ADICÇÃO E A RECUPERAÇÃO QUE VIVE HOJE .(postagens com fundo azul escuro)

"Saiba reconhecer alguns sinais do uso de drogas" - Rádio Estadão AM1290 - com Fabíola Pece

sexta-feira

USO VOLUNTÁRIO OU INVOLUNTÁRIO DA DROGA EM CERTOS CASOS


É necessário distinguir entre o uso voluntário e involuntário de certos produtos. Assim: o uso da cola de sapateiro pelo menino de rua; e, o acidentalmente, pelo próprio sapateiro.

Este último exemplo relaciona - se à poluição química ou ambiental, onde certos produtos tóxicos perigosos podem ser absorvidos pela respiração, pele, etc. É o caso, ainda, do fumante passivo. Mas não se costuma considerar tais situações como consumo de drogas.
Outra distinção importante diz respeito ao uso ou abuso de drogas. É possível usar certas drogas sem abusar delas, dependendo da quantidade: FUMO, ÁLCOOL, MEDICAMENTOS. Estas drogas são consideradas legais ou lícitas. Quanto as drogas ilegais ou ilícitas, todo uso, de acordo com a lei corresponde a abuso: MACONHA, COCAÍNA, LSD...
A terceira categoria diz respeito às drogas desviadas do seu uso habitual, em particular: inalantes (COLA, GASOLINA, BENZINA, ÉTER, LOLÓ, ETC.).

As pessoas costumam invocar vários motivos para usar drogas ou abusar delas:
  • estimular;
  • acalmar;
  • ficar acordado ou dormir
  • emagrecer ou engordar;
  • esquecer ou memorizar;
  • fugir ou enfrentar;
  • inebriar;
  • inspirar;
  • fortalecer;
  • sentir prazer;
  • aliviar dores, tensões, angústias, depressões;
  • agüentar situações difíceis, privações carências;
  • encontrar novas sensações, novas satisfações;
  • curiosidade;
  • força do hábito
  • ritual;
  • dependência.
Como se vê, as pessoas recorrem à droga por razões muito diversas, às vezes até contraditórias. Em nossa sociedade há razões que são legítimas (aliviar a dor), mas mesmo assim podem levar ao abuso. Em outros casos, a legitimidade serve mais como pretexto(o álcool serve para divertir, mas também para embriagar). O uso de drogas legais, no entanto, nunca pode ser considerado como legitimado. Mesmo com drogas aceitas, toleradas ou até incentivadas pela sociedade é possível chegar ao abuso.
Sempre que se abusa de uma droga chega - se a DEPENDÊNCIA. Eis o perigo de toda a droga, seja medicamento, álcool ou outra substância química.
Todas as drogas são potenciaLmente tóxicas e podem produzir intoxicações. O seu grau dependerá da intensidade do uso.Quanto mais intenso for o uso maior será a intoxicação e a DEPENDÊNCIA.

PORQUE AS PESSOAS ABUSAM DAS DROGAS?
Muitas pessoas abusam de drogas, mesmo sabendo do perigo que correm. Eis algumas razões deste comportamento de risco:
  • hábito;
  • inconsciência;
  • ritual;
  • reflexo;
  • teimosia;
  • contestação ou oposição;
  • desafio;
  • transgressão, desobediência;
  • FUGA;
  • insaciabilidade;
  • prazer mórbido;
  • tendência à autodestruição;
  • impulso incontrolável.
  • 0bssessão.
As razões ou pretextos invocados são muitos, mas todos têm algo em comum: FUGA DIANTE DAS DIFICULDADES SOCIAIS, FAMILIARES OU PESSOAIS. O abuso de drogas representa o beco sem saída, provocando danos físicos, morais e sociais. Leva aos poucos ao isolamento, à marginalização, à decadência ou delinqüência e mesmo à morte.
O abuso implica processo de autodestruição, que pode ter êxito fatal, se não for possível interrompe - lo. A pessoa que se torna dependente raramente tem consciência, razão pela qual precisa de ajuda:
  • aprender a resistir à tentação do consumo contínuo;
  • entender as dificuldades diante das quais tentou fugir;
  • conseguir ressocialização.

Nenhum comentário:

POSTS MAIS ANTIGOS

CADASTRE SEU E-MAIL